Economia

Como funciona o mercado imobiliário?

Um ciclo habitacional é um ciclo que o mercado imobiliário experimenta, dependendo do estado da economia. Embora os ciclos habitacionais não sejam todos iguais, existem padrões básicos a serem observados quando se trata desse ramo.

Alguns acreditam que quando a economia está muito ativa e as taxas de juros aumentam, o custo da habitação também aumenta. No entanto, quando a economia está lenta e as taxas de juros diminuem, os preços da habitação começam a cair e a habitação se torna mais acessível aos consumidores.
Geralmente, durante esse período, quando os consumidores começam a comprar novamente, o custo da habitação, é claro, aumentará devido à demanda. O ciclo da habitação se repete. Alguns acreditam que as condições de moradia realmente direcionam a economia e são uma forte indicação de como a economia será no futuro.
Numerosos credores aprovaram empréstimos para tomadores de empréstimos com pouco crédito, permitindo que comprassem casas que realmente não poderiam pagar, resultando em execuções duma hipoteca maciça em todo o país. A demanda excedeu a oferta, fazendo com que os preços subissem muito alto, rápido demais. Quando os mutuários não podiam pagar suas hipotecas, os credores não podiam mais oferecer empréstimos hipotecários fáceis de obter, e os construtores ficavam presos na construção de novas casas sem ter compradores. Esses problemas levaram a oferta a superar a demanda por imóveis, e os preços dos imóveis caíram inesperada e rapidamente. Uma grande preocupação para muitos vendedores e compradores de imóveis é que, se o ciclo da habitação continuar se deteriorando, os preços das casas continuarão caindo. No entanto, para quem é otimista, o bem também pode ser visto neste atual ciclo habitacional. Para os compradores de imóveis interessados ​​em comprar e investir em uma casa em que planejam morar por um longo período de tempo, agora é um ótimo momento para comprar uma casa com preços tão baixos.
Todos sonham em comprar sua casa própria, o ponto principal e escolher uma imobiliaria com boas referencias, fazer visitas ao local e pedir inspeção junto a imobiliária. e muito importante saber tudo sobre seu futuro lar.
Conhecer um pouca a vizinhança, observar se tem comércios ou estações de trem ou metro, mercados. E por ai a diante..

A maioria dos mercados imobiliários é segmentada por faixas de preços. Um condomínio básico ou uma casa pequena não é comparável a uma casa ou mansão maior. Em alguns mercados, as casas de alto preço são segmentadas em dois mercados.

Esses submercados são importantes porque os preços médios podem ser distorcidos pelas mudanças no mix de casas vendidas. Se um número incomumente grande de casas de luxo for vendido em uma área específica durante um determinado período de tempo, o preço médio poderá subir, mesmo que o nível geral de preços seja baixo. Por outro lado, um volume invulgarmente grande de vendas de casas com preços mais baixos pode causar o efeito oposto.

Economia forte, crescimento salarial, mais compradores

Fatores econômicos mais amplos, como emprego, criação de empregos, formação de famílias e crescimento salarial, também afetam a demanda de compra de casas.

Quando novos empregos são criados e as empresas oferecem aos funcionários salários mais altos, as pessoas se sentem economicamente mais seguras e mais aptas a comprar uma casa. Uma economia local forte pode ser um fator positivo para um mercado imobiliário local forte, com demanda saudável e aumento dos preços.

Por outro lado, “quando a economia está lenta, o setor imobiliário também”, como diz a Investopia . Perdas de emprego e salários em declínio tendem a deprimir a demanda para comprar uma casa. Incentivos fiscais ou taxas de juros mais baixas podem ajudar a compensar os efeitos de uma economia fraca.

Comment here